Como construir um portfólio para a aposentadoria?

image

Você sabe como construir um portfólio para sua aposentadoria?

Veja algumas dicas de como fugir das armadilhas na construção de um portfólio e onde investir no artigo publicado no jornal Folha de São Paulo (link).

O portfólio para um investidor que vai se aposentar deve prezar pelo conservadorismo. A razão para o conservadorismo reside no fato de que o investidor não possuirá mais uma fonte de renda crescente e tempo para corrigir eventuais erros.

Entretanto, dentre os possíveis erros, não existem somente os provocados por investimento em ativos de risco.

Na elaboração de seu portfólio, o investidor deve também fugir das armadilhas provocadas por receios desmedidos. Esses medos que acabam direcionando de forma errada os investimentos são frequentemente estudados na área de finanças comportamentais.

Um viés comportamental comum aos investidores é o de atribuir uma probabilidade maior a eventos que acabam de ocorrer ou que tenha provocado algum trauma no passado.

Atualmente, comenta-se sobre a alta probabilidade de ocorrência de uma bolha imobiliária e seu estouro. Esse medo provavelmente não seria tão debatido se há cinco anos não tivesse acontecido a forte queda dos preços dos imóveis americanos e seu amargo reflexo na economia mundial.

Nesse ano eleitoral, o medo de confisco de poupança volta à discussão. Esse é um receio comum dos investidores com idade superior a 35 anos, pelo trauma que aquele desastroso Plano Collor de 1990 lhes causou. Esse temor é comum em anos eleitorais, pois este plano econômico foi implementado logo após a posse do presidente.

Tentando se proteger desses comportamentos financeiros que nos levam a cometer erros no portfólio, um investimento conservador para a aposentadoria deve considerar: inflação, IR e sucessão.

Nos próximos vinte a trinta anos de aposentadoria, o aplicador deve investir em instrumentos que o protejam da corrosão do valor do dinheiro que é a inflação. No mínimo 60% do seu portfólio deve estar alocado em instrumentos que promovam um ganho acima da inflação, tais como: títulos públicos e privados de renda fixa referenciados ao IPCA.

Tentar aliar a proteção da inflação com a isenção de IR torna o investimento ainda mais atrativo. Para esse caso se recomenda os fundos imobiliários e debêntures incentivadas.

No período de aposentadoria também se deve pensar em sucessão. O VGBL é um instrumento que permite que seus entes queridos não passem dificuldade em um infortúnio. Considere aplicar pelo menos algo que cubra os custos de inventário.